MATHEUS UM BRASILEIRO

Posted By on jun 18, 2013 | 1 comment


São tantas as reivindicações  os discursos, as manifestações e por acaso eu descobri a síntese de tudo isso. Exatamente o que eu penso. O nome do autor: “Matheus um brasileiro” via facebook. Assino embaixo.
“Para começar a se construir uma nação patética, é preciso entender que uma nação se constitui de pequenos grupos de pessoas. Comece a destruir a base dos pequenos grupos.

Comece pela família:

– Incite divórcios, através de filmes que apoiem traição. (Sempre a outra é melhor). Sem pais juntos, os laços de união vão se enfraquecer;

– Publiquem apenas notícias ruins sobre família. Pais que estupram filhas, mães que expulsam filhas, filhos que matam os pais. É sempre bom ter bons exemplos de que a família é uma instituição perdida. Assim, menos pessoas vão gostar de sua família.

Família destruída. Próximo passo: Destruir a educação:

– Professores são também educadores. Sendo assim, são pragas constantes que lutam contra o plano de destruição da nação. Jogue seus salários ao mínimo possível (e impossível).

– Proteja completamente os alunos contra os ataques infames desses professores. Caso um professor dê uma nota baixa, este professor deve ser expulso da escola.

– Incentive os ataques de alunos contra professores. Alunos que batem em professores, que jogam cadeiras em cima deles, que até matam, estes devem ser, no máximo, suspenso de suas atividades. Jamais um professor poderá proferir sequer uma palavra contra o aluno. Isso deve ser punido com demissão imediata, sem justa causa.

Família destruída, crianças mimadas e sem educação. Ainda há pequenos grupos que podem se rebelar. Religiosos, homossexuais, grupos étnicos. Crie situações conflitantes entre eles:

– Proíba a liberdade de expressão dos religiosos. Suas ideologias são antigas, e quase sempre procuram restaurar a família. Lembre-se! Família deve ser destruída.

– Ignore que homossexuais são humanos. Caso haja assassinatos, agressões físicas, e algumas agressões verbais exaltadas, trate isso como situação normal. Tente ser político, e chame isso de democracia.

– Faça leis que exaltem a diferença étnica, afinal, pessoas de cores diferentes tem direitos diferentes, condições diferentes. Igualdade é uma utopia. Lembre-se de fazer isso em nome de alguma causa utópica.

Família destruída, crianças mimadas e sem educação, grupos de minorias em conflito social. Mas, e a cultura? As memórias? Os costumes? Isso pode pesar na cabeça de quem amava sua antiga nação. Faça o seguinte:

– Apoie a entrada de cultura estrangeira. Sua nação provavelmente tem uma cultura muito diversificada, muito vasta. Isso pode tornar mais difícil um controle total. Se todos pensarem igual, serão mais facilmente manipulados.

– Force as pessoas a assistirem programas de televisão que as tornem idiotas. Programas que repitam muitas vezes uma palavra pra que essa palavra se torne o “refrão” do momento.

– Espalhe a cultura inútil por todos os lugares. (PRINCIPALMENTE MUSICAS IDIOTAS) É bom rir de tudo, porque quando tudo virar uma piada, nada vai ser levado a sério.

Família destruída, crianças mimadas e sem educação, grupos de minorias em conflito social, cultura nacional falida. Você está indo bem. Mas, como fazer uma nação patética, se for governada por pessoas sérias? Impossível!!! Acabe com a política:

– Políticos honestos devem ser mantidos calados. Faça o possível pra que eles sejam ameaçados de morte e se calem. (Pelo menos eles terão que gastar bastante tempo e dinheiro com seguranças particulares).

– Políticos desonestos devem ser protegidos. Para isso, as leis que julgam os políticos devem ser totalmente brandas. Se forem descobertos crimes, sufoque a notícia, coloquem o político em algum lugar menos exposto, e depois torça pra sua nação (já emburrecida pela falta de educação) esquecer.

– Transforme a política numa piada. Permita que se pessoas que não fazem ideia do que é ser um político, possam ser votadas. Com um pouco de sorte, ele pode ser o deputado mais votado do seu país.

– Lembre-se: dinheiro público é dinheiro seu. Use-o da forma que quiser, para seu próprio benefício. Afinal, você só tem 4 anos pra enriquecer.

Família destruída, crianças mimadas e sem educação, grupos de minorias em conflito social, cultura nacional falida, sistema político falido. Pronto. Agora você pode se orgulhar por ter feito um trabalho bem feito. Sua nação é patética. Inclusive, eu conheço um país assim.

Por Matheus, um brasileiro

TOO YOUNG
SEM ELA

Comente!

1 Comment

  1. Isolda,

    que coincidência! Eu também conheço um país assim, distante de ser um “país da delicadeza”. Tão peculiar e ao mesmo tempo tão confuso! Bom, como esse texto é de facebook, só resta clicar na opção curtir, pois ele descreve muito bem o país que conhecemos! Mas, quem dera, Isolda, que você, eu e tantos outros não tivéssemos um nível de cultura que nos apresentasse um país assim!

    Blog Música do Brasil
    http://www.everaldofarias.blogspot.com

    Um forte abraço a todos!

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>