TRAIÇÃO

Posted By on jan 25, 2013 | 5 comments


Não conheço, nem nunca ouvi falar de alguém que não tivesse sido traído. Ou foi traído ou traiu, ou os dois. Quer dizer; o “foram felizes pra sempre”, depende.

Pra trair tem que ter coragem. Trair significa mentir, sustentar a mentira e como sempre uma mentira leva a outra, tem que ter boa memória pra não cair em falso. Aí é que pega.

No meu caso, por exemplo, do jeito que costumo esquecer das mentiras que invento, fica difícil. Então, por absoluta falta de competência, eu “jogo limpo”. Tipo – Olha; Não dá mais.
E depois, livre de culpa eu parto pro próximo objeto de desejo.

No fundo a vida é um jogo. Tem gente que assume, deixa o certo pelo duvidoso e depois se arrepende. Tem quem não arrisque e passa vida toda pensando o que poderia ter sido. Mas tem também quem jogue na dupla. Deve dar trabalho…

Esse negócio de “traição” é na realidade bem contraditório. Tem lugares em que ela é vingada com a pena de morte (para as mulheres, claro). Em outros, ela é simplesmente perdoada em nome da família – a fórmula american way -. Para alguns, ela é a fantasia do casal e pra outros ainda, traição é rotina. Faz parte da história de todo casamento bem ajustado (os filmes franceses que o digam).

Mas a pior das traições, não é a do corpo. Essa dói e compromete a confiança. Mas a traição da alma, essa sim é fatal. Estar com alguém, sentindo que o pensamento dele (a) está em outra pessoa, é no mínimo, fulminante. Existe e aliás, é a mais comum.

Trocando em miúdos e sabendo que traições muitas vezes, não passam de desejos passageiros, ainda dói? E se for o grande amor da sua vida? Vai jogar fora tudo o que viveu, por causa de um evento sem a menor importancia? Porque se for realmente o grande amor da sua vida, não deve ter tido a menor importancia, em comparação. Passa. Só não passa o amor quando é amor.

Sendo assim e depois de tantas aventuras perdoáveis e imperdoáveis, chego à conclusão de que faço parte – isso só agora – da turma do deixa disso. Ou gostaria de ter feito e esquecido.

Tudo é perdoável numa história de amor. Tudo. Só não tem perdão, uma história sem amor.
Mas aí já é auto traição. E todos são culpados. Justamente por se deixarem ser vitimas.


CARROS...
PRA SEMPRE

Comente!

5 Comments

  1. Isolda,

    me permita dizer, mas você tá um arraso nesses textos e levantando algumas questões comuns e ao mesmo tempo espinhosas na vida dos seres humanos!

    Eu acredito que pra falarmos, refletirmos e concluirmos algo sobre esse tema, é necessário muita maturidade e experiência que só o tempo nos proporciona, como você mesmo mostrou! É aquele trecho que sempre lembro aqui de uma compositora fantástica que você deve conhecer bem: “As voltas em que a vida envolveu cada um…”

    Realmente, quando se pensa em traição, vem a tona da traição do corpo, às vezes, aquela que ocorre apenas em pensamentos, para os mais rígidos! E percebemos que essa traição da alma, como você definiu tão bem é mais profunda e danosa e deveria ser aquela que prenderia nossas atenções! Mas, acho que não somos maduros suficientes para pensarmos assim, ao menos ainda não e falo em nome da maioria, creio.

    Uma outra questão que afeta esse tema é o julgamento e a condenação, muitas vezes prematura que fazem de alguém que trai ou nós mesmos nos fazemos, esquecendo o lado humano e até animal que temos e do qual tanto nos valemos nessas e em outras circunstâncias!

    Enfim, pra não me prolongar mais, agradeço mais uma vez esse texto e essa reflexão, que ainda nos presenteia com a interpretação de Bethânia (Adoro a leitura dela pra Outra vez), mas sonho que mais alguém grave Tente esquecer!

    Blog Música do Brasil
    http://www.everaldofarias.blogspot.com

    Um forte abraço a todos!

    Post a Reply
  2. Everaldo,

    “As voltas em que a vida envolveu cada um…”, coincidentemente, trecho da musica feita justamente para a pessoa mais importante, amorosamente falando, da minha vida, que por culpa de resvalos totalmente sem importância, nos separamos, apesar de continuarmos de forma única, unidos e que partiu dessa vida no inicio do ano. Mas certamente levando nossa historia no seu coração, como sempre levarei no meu. Tente esquecer e outras tantas, ainda falam de nós, me lembrando do quanto somos imaturos em nos deixar levar por insignificâncias muito menores que um amor que não passa. Obrigada por suas palavras tão bem escritas e emocionantes. Obrigada pelas suas visitas, meu amigo Um beijo.

    Post a Reply
  3. Que demais!!! Nem acredito que encontrei o blog da criadora de uma das músicas que mais gosto!!!! Vou ser sincera!! Acabei de conhecer você, para falar a verdade ainda estou conhecendo! Super curiosa para ler mais de alguém que consegue expressar tão bem o que sente na alma. Ainda estou meio perdida, sem saber o que é real e o que não é, mas li uma letra assinada com teu nome que dizia tudo exatamente como eu tentei falar… Fico feliz que existam pessoas assim como você que conseguem falar por nós, muito feliz mesmo!

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>